O ano é 2019, e você caro padawan decidiu que quer se tornar um desenvolvedor de software, afinal você sempre formatou o computador daquela sua tia chata, o que pode dar errado?

Muitas coisas podem dar errado

Mas calma, errar é inevitável, e esse post aqui é um guia para te ajudar a errar menos.

ins

Não se engane, apesar de ficar sentadinho em um escritório confortável e descolado, com ar-condicionado e uma geladeira cheia de tranqueiras, a vida de programador não é um mar de rosas.

É possível que na sua carreira você passe por muitas empresas que vão tirar sua alma e exigir (sim, você leu certo) que você trabalhe horas a mais, finais de semana, vire noites, só para manter seu emprego, uma vez que ficou caracterizado nas empresas de tecnologia que os melhores funcionários são aqueles que trabalham longas horas, mesmo sem necessidade e nem ganhando para isso.

Por outro lado, se você gosta dessa área, pode se dar muito bem, trabalhando em lugares legais, projetos interessantes, e podendo ganhar muito dinheiro pelo caminho.

Vale começar notando que o caminho nunca é muito certo, não pela falta de informação, muito pelo contrário, existem 999999 tecnologias diferentes, e sempre é difícil saber qual escolher para ter melhores chances de ter um emprego.

Então se é possível, por que grande parte das pessoas desistem/falham?
Por um conjunto de fatores, que afeta grande parte das profissões, mas os principais motivos são: as faculdades não preparam profissionais qualificados para o mercado e as pessoas escolhem profissões que pagam bem, mas nas quais não possuem o menor interesse.

  • Ta bom, ta bom, mas por onde eu começo?

Não existe jeito certo ou errado de começar, mas vamos começar tentando entender quem é quem na fila do pão.

Existem diversos tipos de desenvolvedores, cada um com sua área de expertise e focado em determinadas tecnologias, por exemplo:

  • Desenvolvedor Front-end
  • Desenvolvedor Back-end
  • Desenvolvedor Fullstack
  • Desenvolvedor Mobile (Android/IOS)
  • Desenvolvedor de jogos
  • Desenvolvedor Desktop
  • Desenvolvedor de Aplicações Embarcadas
  • Etc…

A lista de especializações é grande, então como escolher o que estudar e com o que trabalhar?

Não podemos te dizer qual o melhor caminho e ter certeza de que vai gostar dessa opção, mas podemos ser práticos e tentar te dar opções que tenham as maiores chances de se tornar uma carreira e colocar comida na mesa.

"Programo em troca de comida"

Supondo que você é brasileiro, já que está lendo esse texto em português, vamos falar das melhores carreiras para o mercado no Brasil.

  • Desenvolvedor Front-end

Entre as tarefas designadas por esse profissional está projetar e implementar interfaces gráficas e interações com o usuário, tarefa que ganhou cada vez mais importância e complexidade nos últimos anos.

A experiência que o usuário tem pode ser decisivo entre ganhar ou perder um cliente, afinal a cara do seu site é o que o mundo vê.

  • Desenvolvedor Back-end

Esse tipo de desenvolvedor é o que trabalhar “por trás das câmeras”, é ele que desenvolve a parte da que provê dados e funcionalidades para o front-end, armazena e retorna dados de bancos de dados, realiza integrações com outros sistemas, entre outras responsabilidades.

  • Desenvolvedor Full-stack

Nos últimos anos surgiu essa figura mítica que tudo sabe e tudo vê, o desenvolvedor cujos conhecimentos e expertise abrangem todas as áreas do desenvolvimento, pessoas que fazem até Ken Thompson sentir inveja…tsc..tsc.

O desenvolvedor full-stack é a pessoa que trabalha em todas as partes do sistema, do frontend ao backend, do css ao banco de dados.

Em geral o trabalho do desenvolvedor full-stack tem se viabilizado cada vez mais com o surgimento de tecnologias que rodam tanto no front quanto no back, o que diminui um pouco a quantidade de tecnologias diferentes necessárias para criar um sistema.

Ou talvez seja só uma forma das empresas pagarem um funcionário para fazer o trabalho de dois, vai saber…

"No meu tempo a mesma pessoa fazia backend e frontend"
  • Desenvolvedor Mobile

Esse profissional cria aplicações que rodam em dispositivos móveis, tais como smartphones, tablets e smartwatches.

Para a nossa alegria, a febre do fullstack ainda não pegou muito por essas bandas, então o mercado é basicamente segmentado entre desenvolvedores Android e iOS.

Ambas plataformas são estáveis e bem disseminadas, no entanto existem mais usuários de dispositivos Android do que iOS, no entanto não use essa métrica para decidir com qual trabalhar.

“Já decidi o que quero fazer, e agora boomer?”

D:

Agora é hora de descobrir as coisas que você precisa aprender para conseguir um emprego nessa área.

Então segue a gente lá no instagram @boomersoficial para saber assim que sair o próximo post ❤